segunda-feira, 13 de abril de 2009

se

se a gente não fosse a gente, talvez fosse diferente. se a vida fosse outra, e não esta. se a escolha fosse honesta. talvez acontecesse, talvez eu me deixasse ir além. se fosse alguém, não você. se fosse acontecer. se fosse possível. se eu não tivesse crescido. se você tivesse nascido antes. se por alguns instantes a gente pudesse esquecer. mas então, olha, eu vou te dizer: é tão gostoso assim. quando você olha pra mim é uma delícia viver. quando eu te olho de lado, um sorriso disfarçado, uma alegria engraçada, velada, calada e bonita. é tudo em quase nada. é essa coisa guardada que só a gente conhece. parece até que vai fazer mal, mas a gente é tão leal que não há o que temer. tem-se o que se pode ter: abraço, humor, cumplicidade e amor. seja como for é tão preenchido. talvez seja um desejo contido transformado em gentileza, tanto carinho, uma fortaleza. eu te protejo, você me alimenta. você me protege sem saber, me sustenta. eu te encho de atenção e mimo, não me canso. você devagar se aproxima e eu com prazer te alcanço. não te largo mais e assumo. e isso é só um resumo. o resto, deixa que amanhece, e então a gente esquece, e é feliz assim. só fica perto de mim. presente. e sente. se fosse diferente talvez não fosse tão lindo. findo. indo. sempre.

Um comentário:

Gi disse...

Gostei daqui ...